Emílio de Paula Campos
Este ilustre morador das Azenhas do Mar dedicou a sua vida a ensinar. Mas para além de um excelente professor de arte, Emílio de Paula Campos, foi um grande artista, destacando-se na técnica da aguarela. É assim natural que, depois da sua morte, os seus amigos e familiares tenham aberto um museu em sua homenagem.
Outras informações importantes:

Sabias que...

... este artista desenhou os azulejos deste edifício?

e_0000004_a

O edifício chama-se Caves Visconde Salreu e durante muitos anos foi uma das maiores adegas do Vinho de Colares. Até tinha uma entrada do eléctrico para fazer o transporte das embalagens! Ultimamente têm sido feitas exposições neste espaço. A primeira, em 2007, foi dedicada ao pintor Alfredo Keil e a segunda, em 2008, dedicada ao Vinho de Colares. Esta exposição abriu também em 2009 e 2010.
Sabias que
e_0000004
Para os meus pais e professores
lerem comigo




Biografia

Emílio de Paula Campos – nasceu em 6 de Outubro de 1884 e faleceu em 14 de Junho de 1943.

Cursou escultura na Academia de Belas-Artes, o que lhe permitiu concorrer, por exemplo, ao concurso para o monumento ao Marquês de Pombal, onde obteve o 3ª prémio. Entretanto, passou a dedicar a sua actividade à pintura, nomeadamente como aguarelista.

Foi professor na Escola de Arte Aplicada António Arroio. Expôs muito pouco, tendo no entanto, sido realizada uma exposição de trabalhos seus na Sociedade Nacional de Belas-Artes, organizada por outros artistas.

Após a sua morte, foi criado em sua homenagem a Sala-Museu Paula Campos, nas Azenhas do Mar, entretanto extinta (cerca de fins dos anos sessenta, princípio dos 70 do século XX). Está representado no Museu Nacional de Arte Contemporânea, entre outros.
 
Se encontrares algum erro nesta página ou se tiveres mais alguma informação, contacta-nos.
Também podes contribuir com a tua criatividade: envia-nos os teus textos e/ou ilustrações! Vê como aqui.