Castelo dos Mouros
icon_filmeEste castelo tem um encanto muito próprio, pela sua ligação com a natureza, estando situado entre rochedos e vegetação. Está num sítio privilegiado para vigiar movimentações; podes ver até muito longe em todas as direcções: Mafra, mar, Rio Tejo... não admira pois que desde há muito (e há quem acredite que até antes dos Mouros) seja um local escolhido para defesa militar.
Outras informações importantes:

Sabias que...

... que este castelo chegou a ser saqueado pelos Vikings?

É verdade! Em 1109 o príncipe norueguês Sigurd saqueou o Castelo dos Mouros"!
Sabias que

Trabalhos EB 2,3 de Colares

Dois trabalhos feitos por alunos do 5º ano da EB 2.3 de Colares, do Agrupamento de Escolas Monte da Lua (ano letivo 2012/13), no âmbito da disciplina de História e Geografia de Portugal.

Trabalho 1

Sete páginas (clica em cada imagem para veres maior).

Autores: Ciprian e Diogo | Professora: Sandra Mendes

Trabalho 2

Oito páginas (clica em cada imagem para veres maior).


Autores: Gonçalo Silva, Francisco Lopes, Rui Esteves e Francisco Santos| Professora: Sandra Mendes
Vista geral
icon_filmagens
Para os meus pais e professores
lerem comigo

Informação retirada do sítio na Web da Câmara Municipal de Sintra:

Parte 1

Antigo castelo de provável fundação muçulmana, durante o séc. IX, no qual nunca se travou nenhuma batalha. De facto, tanto os ocupantes muçulmanos como cristãos rendiam-se invariavelmente após a conquista de Lisboa pelo lado oposto, apesar da aparente invulnerabilidade do Castelo.

Parte 2

Tal facto deve-se à sua função, que não era tanto a da defesa da vila e sim de defesa e vigilância de Lisboa e arredores, conjuntamente com outras vilas do termo de Lisboa. Em 1154, D. Afonso Henriques concede carta de foral à vila.
Com o contínuo avanço da Reconquista para Sul, o Castelo dos Mouros perde a sua importância estratégica, acabando por ser totalmente abandonado durante a Segunda Dinastia. Nos finais de quatrocentos apenas habitavam o sítio do castelo alguns judeus, segregados do resto da comunidade por ordem régia e até esses acabaram por sair devido à expulsão das minorias étnicas e religiosas. À ruína devida à passagem do tempo, juntou-se a provocada pelo terramoto de 1755. No séc. XIX, D. Fernando II aforou a velha fortaleza e procedeu ao seu restauro integral. Como acontece com  quase todos os vestígios monumentais sintrenses mais remotos, pouco é já o que pode ser observado que seja de origem. Do que hoje se vê, apenas a base das torres e as muralhas remontarão à fundação inicial.

Informações

Morada:
Estrada da Pena


Telefone:
351 21 923 73 00


Fax:
351 21 923 73 50


E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

Sítio na Web:
http://www.parquesdesintra.pt



 
Se encontrares algum erro nesta página ou se tiveres mais alguma informação, contacta-nos.
Também podes contribuir com a tua criatividade: envia-nos os teus textos e/ou ilustrações! Vê como aqui.