Arquivo Municipal de Sintra
O Arquivo Municipal de Sintra foi criado em 1939 pela Câmara Municipal de Sintra. Atualmente, divide-se em dois: 1. o Arquivo Intermédio, onde estão os documentos antigos da Câmara Municipal de Sintra; 2. o Arquivo Histórico que, pelo nome, percebes que contém fotografias, postais, cartazes e diversos documentos sobre o passado sintrense, guardando assim as memórias das nossas terras, de pessoas famosas que aqui viveram, de acontecimentos, de espetáculos e muitas outras informações úteis.
Outras informações importantes:

Sabias que...

... a palavra "arquivo" tem origem em duas línguas?

A origem da palavra Arquivo, vem da língua grega Arkeîon, que significa edifício governamental. E deriva mais diretamente do vocábulo latino Archívium que significa lugar onde se guardam os documentos
Sabias que?

imagem do diaO Arquivo Municipal de Sintra colabora com "A minha Sintra, o meu Concelho" regularmente, através da secção: "Uma imagem por dia".

E com o sítio da Câmara Municipal de Sintra através da secção "Documento do mês" (que também podes ver AQUI, no nosso sítio).

E, claro, com muitas mais imagens e informações que encontras na Sintraclopédia!

Localização do Palácio valenças, onde funciona o Arquivo Histórico


Ver Palácio Valenças num mapa maior

Moradas e contactos


ARQUIVO HISTÓRICO

Palácio Valenças
Rua Visconde Monserrate, nº. 1
2710-591 SINTRA

Telefone: 21 923 69 09
Fax: 21 923 69 10

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar


ARQUIVO INTERMÉDIO

Complexo Lourel Park
Rua Lugar do Mouro
Pavilhões 3 e 4
Lourel
2710-446 SINTRA

Telefone: 21 923 85 33
Fax: 21 923 85 39

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

Horário



De segunda a sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30



O Dia Internacional dos Arquivos comemora-se no dia 9 de Junho.

Arquivo de Sintra
Para os meus pais e professores
lerem comigo



Registam-se aqui informações essenciais sobre os arquivos (ponto I.), a história do arquivo de Sintra (ponto II.), a sua missão, objetivos e serviços (ponto III).

I. Os Arquivos

Parte 1

O Arquivo tal como refere a “Declaração Universal sobre Arquivos” do ICA, regista decisões, ações e memórias, constituindo-se como um património único e insubstituível, que é e deverá ser transmitido de geração em geração. Os documentos de Arquivo devem ser geridos desde a criação, para preservar o seu valor e significado, sendo fontes confiáveis de informação para ações administrativas responsáveis e transparentes.

Parte 2

Os Arquivos desempenham também, um papel essencial no desenvolvimento das sociedades, ao contribuírem para a constituição e salvaguarda da memória individual e coletiva.

Os Arquivos são espaços, onde se deve promover o livre acesso, por forma a enriquecer o conhecimento sobre a sociedade humana, promover a democracia, proteger os direitos dos cidadãos e aumentar a qualidade de vida.

Parte 3

Registando todas as áreas da atividade humana, apresentam-se ainda como evidência autêntica das atividades administrativas, culturais e intelectuais e como reflexo da evolução das sociedades. São um apoio e instrumento essencial para a condução eficiente, responsável e transparente de negócios, proteção dos direitos dos cidadãos, fundamentação da memória individual e coletiva, compreensão do passado, documentação do presente e orientação de ações futuras.

É neste contexto e com o objetivo de concretizar a missão e função do Arquivo na sociedade atual e tendo em conta o papel de Sintra Património Mundial, que a Câmara Municipal de Sintra oferece o Arquivo Municipal de Sintra, que se divide em dois:  O Arquivo Intermédio (onde estão os documentos da Câmara)  e o Arquivo Histórico (que guarda documentos sobre o passado sintrense)

II. História

Parte 1


O Arquivo Municipal de Sintra insere-se num município com características e especificidades únicas. Falar de Sintra é sinónimo de cultura, património e memória não só pela sua vivência histórica, mas também pelo seu presente, ao ser Património Mundial e pelo facto de se constituir como um dos maiores do país em termos de área e de população (tem a freguesia mais populosa da Europa).

Parte 2

O Arquivo Municipal de Sintra, remonta a 16 de fevereiro de 1939, em resultado de uma deliberação camarária por proposta do Vereador Mário Costa Ferreira Lima, que incluía os serviço de Arquivo em conjunto com o Museu e a Biblioteca Municipal, no Palácio Valenças, onde hoje ainda se encontra o Arquivo Histórico.

Em 1962, pela mão do escritor Francisco Costa (1º. Diretor do Arquivo e Biblioteca), é criada uma sala para acomodar o espólio documental do arquivo, constituído na altura pelo acervo da Santa Casa da Misericórdia (atualmente devolvido à instituição produtora); a coleção de livros de registos de testamentos da antiga Administração do Concelho; os livros de Atas da Câmara Municipal de Sintra produzidos desde 1794 e os Forais Manuelinos de Sintra e Colares datados de 1514 e 1516 respetivamente. Remonta a esta data a sua vertente organizacional através do tratamento arquivístico do seu acervo e efetivação do Arquivo Histórico.

Atualmente o Arquivo Histórico reúne um dos mais abrangentes e ricos arquivos locais do país, reunindo um conjunto de mais de 60 mil documentos que vão do século XIV à atualidade, constituindo um repositório documental com características impares e um testemunho da identidade, memória e história do município e até nacional.
Enriquecido ao longo dos anos através da incorporação, por recolha direta, doação e compra de documentação municipal e extramunicipal, a par da nova distribuição por piso e sala dos espaços do Palácio Valenças, após a saída da Biblioteca Municipal, projetou o Arquivo Histórico de Sintra para uma nova realidade, a nível organizacional e de gestão documental (aplicação de normas para descrição documental, disponibilização de um software desenvolvido para a gestão de documentos – DIGITARQ – que permitirá disponibilizar um catálogo informatizado do arquivo on-line e digitalização de documentos do acervo).

Parte 3

O Arquivo Intermédio, surge fisicamente separado do Arquivo Histórico, também nos finais da década de trinta do séc. XX. Em observação aos conceitos arquivísticos atuais, o Arquivo Intermédio funcionou até aos finais da década de setenta do século passado, como simples armazém/depósito para onde se transferia anualmente a documentação produzida sem grandes critérios ou preocupações de sistematização organizacional ou de conservação. Com o aumento da documentação produzida e recebida em resultado do crescimento administrativo do município de Sintra e a consequente necessidade de uma nova postura sobre o tratamento arquivístico e a  acomodação funcional da documentação, levou a partir de 1970, à criação de um espaço e recursos humanos próprios para o Arquivo Intermédio, denominado de Arquivo Geral.

O Arquivo Intermédio beneficiou em 1997 do apoio do PARAM, adquirindo um espaço vital para a prossecução da sua missão. Assim, conta com dois depósitos de dimensão considerável com capacidade para 12.800 metros lineares de documentos (um com 5.670 metros ocupado com processos do Departamento de Urbanismo e outro com 6.970 metros com documentação dos outros serviços camarários).

Organicamente e em resultado da reestruturação dos serviços municipais, efetuada nos finais da década de noventa do séc. XX, o Arquivo Municipal de Sintra passou a ser um corpo organizacional único.

III. Missão e Objectivos

Parte 1

- Recolher, avaliar, organizar, tratar, preservar, defender, valorizar e divulgar todo o património documental recebido e produzido pelo Município ou proveniente de outras instituições públicas ou privadas do Concelho de Sintra, de forma a promover a todos a difusão e a democratização do acesso à informação, património, herança, história e memória coletiva sintrense

Parte 2

- Organizar e dirigir a atividade de arquivo, designadamente, do Arquivo Histórico e Intermédio, nos termos da legislação aplicável;

- Assegurar a conservação e a gestão dos legados e espólios documentais não musealizados.

- Assegurar a unidade e a continuidade da estrutura arquivística e das intervenções no âmbito da organização dos arquivos, de modo a garantir a integridade dos documentos e o pleno valor de testemunho, bem como a sua segurança e conservação físico ambiental;

- Permitir uma maximização dos esforços investidos no tratamento da informação documental através de uma melhor coordenação e de uma normalização das intervenções, no contexto de uma abordagem funcional e sistemática;

- Permitir um acesso rápido e eficaz a uma informação de qualidade;

Parte 3

- Permitir uma harmonização bem como uma maior coordenação das necessidades dos utilizadores;

- Promover o enriquecimento dos acervos arquivísticos, através do estabelecimento de relações de intercâmbio, atividades e parcerias com outras instituições com relevância para a história do Concelho de Sintra, assim como mediante a interação com os cidadãos, colecionadores e instituições, que possam, designadamente, através de depósito, doação ou venda, contribuir para o aumento do património arquivístico do Concelho de Sintra;

- Implementar programas e projetos de investigação científica e pedagógica do património arquivístico em articulação, designadamente, com as universidades e outros centros de investigação científica;

- Promover a preservação, defesa e valorização do património arquivístico classificado, no âmbito do Concelho de Sintra;

- Fomentar uma política de divulgação e de valorização do acervo arquivístico, através da organização e desenvolvimento de ações de extensão cultural, educativa e editorial de natureza diversa, tendentes a salvaguardar a identidade e a memória coletiva do Município de Sintra;

- Permitir a disponibilização de acervos pessoais ou institucionais de interesse manifestamente cultural para o Município de Sintra;

- Facilitar o acesso à documentação promovendo a difusão e a democratização do acesso ao património, memória e herança coletiva sintrense;

- Definir uma politica da gestão de todos os documentos produzidos e recebidos pela CMS, desde a sua produção até ao destino final;

- Implementar um sistema de gestão documental à escala municipal que permita uma administração mais eficiente dos documentos e da informação a cargo da CMS, para responder às necessidades dos serviços e do público em geral;

Parte 4

- Implementar as melhores práticas de gestão documental integrada, orientadas para o cliente, eficácia e qualidade dos serviços;

- Estabelecimento de normas para a organização de arquivos correntes;

- Rentabilizar a informação disponível, para uma tomada de decisão esclarecida por parte da administração;

- Dotar os Arquivos Municipais de instalações e equipamento essenciais à preservação, descrição, conservação e difusão dos seus documentos;

- Cumprir o “Regulamento de Organização e Funcionamento de Arquivo Municipal de Sintra”;

- Promover a democratização do acesso à informação ao garantir e fornecer ao cidadão o seu livre acesso e atualização;

- Possibilitar e contribuir para o pleno desenvolvimento e elevação do nível de formação sócio - cultural do Concelho de Sintra;

- Promover o conhecimento sobre a herança cultural principalmente do Concelho de Sintra.


IV. Regulamento e serviços

Regulamento


Regulamento do Arquivo Municipal de Sintra; entrou em vigor a 23 de Junho de 2009:

Transferir o ficheiro em PDF.

Serviços

  • Sala de Leitura/Consulta presencial
  • Serviço de referência
  • Biblioteca de apoio com obras de referência
  • Instrumentos de Descrição Documental
  • Serviço de reprodução
  • Difusão
  • Requisições internas (para clientes internos – serviços, empresas e agências municipais)

 

 
Se encontrares algum erro nesta página ou se tiveres mais alguma informação, contacta-nos.
Também podes contribuir com a tua criatividade: envia-nos os teus textos e/ou ilustrações! Vê como aqui.